Publicado em

L E V A I N: o fermento natural clássico.

O Levain é um fermento natural e consiste basicamente de uma massa obtida pela mistura de farinha e água.

Ao ser exposta, é contaminada por micro-organismos dispersos no ambiente que devem encontrar nessa massa um ótimo meio de crescimento. Isso ocasiona uma série de fermentações não controláveis, diferentes de quando utilizamos o fermento biológico industrializado.

A utilização do fermento natural embora se dê em casos específicos (visto que agrega um sabor ácido) pode ser feita em qualquer tipo de pão.

Um dos motivos pelos quais os melhores padeiros do mundo fazem uso do levain é o fato de, os micro-organismos usados na fermentação serem originados dentro da própria cozinha.

Um fermento industrializado tem leveduras produzidas artificialmente em sua composição, e desconhecemos a origem das mesmas. Fazendo seu próprio fermento natural, em qualquer parte do mundo em que você esteja, os micro-organismos serão sempre os do local. Desta forma você sempre saberá em quais condições foram criados e mantidos.

 

Fatos:

Um pão feito com levain (não importa qual tipo) é nutricionalmente mais interessante que um pão feito com fermento biológico comum.

O gosto do pão feito com levain costuma ser bastante peculiar, mais ácido e muito mais aromático.

Se conserva por algumas boas semanas (muito mais que o feito com fermento comum), pois a acidez fornecida pela levedura inibe a retrogradação do amido (fenômeno espontâneo do amido que nessas condições retoma sua estrutura inicial, favorecendo a troca de água entre o pão e o ambiente externo).-

O Levain:

50 g de farinha de trigo 50 g de farinha de trigo integral 75 ml de água(**) mineral sem gás ou filtrada e fervida fria.
** A água não pode ter nenhum vestígio de cloro. Cloro mata o seu fermento e as bactérias.

1. No primeiro dia, misture tudo em um recipiente vitrificado (vidro, cerâmica etc). A massa não deve ficar nem muito dura nem muito mole, sua consistência deve se aproximar à de purê de batatas.

Imagem2. Cubra com um pano de prato limpo ou papel absorvente, prenda com um elástico e deixe repousar em local escuro, ventilado, sem barulho ou trepidações.

Imagem3. No segundo dia nada deve ter acontecido.

Imagem4. No terceiro dia em diante, dependendo da região (temperatura) a atividade de micro-organismos já pode ter iniciado. Essa atividade pode ser notada com o aparecimento crescente de bolhas de ar na superfície da mistura.
Imagem5. Quando a formação de bolhas for bastante evidente, indica que a mistura já fermentou e deve ser alimentada.

6. Descarte metade do seu fermento e junte 25 g de farinha de trigo, 25 g de farinha integral e cerca de 40 ml de água. Misture tudo, torne a cobrir o pote e deixe mais 12 horas.

7. Após as 12 primeiras horas que seguiram desde a primeira alimentação verifique o fermento. Se estiver novamente com bastante bolhas na superfície é hora de descartar metade e alimentar novamente.

Imagem
8. Continue descartando metade e alimentando o seu fermento a cada 12 horas por pelo menos 5 dias.

9. Após 5 dias alimentando o fermento diariamente, este já tem força e estrutura suficiente para ser transferido para um tupperware maior e passar a habitar a geladeira.

10. Alimente o fermento novamente sem descartar nada desta vez (sempre com a mesma medida indicada de água e farinhas) após o fermento voltar a crescer já pode ser levado a geladeira.
Imagem11. De agora em diante alimente seu fermento 2 vezes por semana seguindo as
instruções.

12. Quando o volume do fermento estiver muito grande, retire 1/2 da mistura (use, dê pra um amigo, ou simplesmente jogue fora).

levain_dia_7

13. O ato de retirar uma parte do levain e tornar a alimentá-lo recebe o nome de “refresca”. Sempre que for usar o levain é preciso retira-lo da geladeira, separar uma parte para a receita e alimentar esta parte conforme indicado na receita. Aguardar de 4 – horas até aparecerem bastante bolhas na superfície ou repetir novamente a alimentação para só então usar na receita.

De agora em diante cuide bem do seu levain, lembre-se que ele é um ser vivo! E você cria um! É como ter um gato, um cachorro, corriqueiro.

Para manter o fermento natural vivo, você tem que fazer a refresca com água e farinha periodicamente. Não precisa refrescar o fermento todos os dias, mesmo que você não o utilize com muita frequência. Ele pode durar semanas na geladeira sem ser alimentado. Recomendo fazer a refresca uma vez por semana. Quando você for fazer somente a refresca e não for fazer pão, descarte metade do fermento antes de adicionar mais farinha e água. Depois que você descartar essa parte adicione para cada parte de fermento natural, metade de farinha e metade de água. Por exemplo: se você tinha 100gr de fermento natural, e descartou 50gr, consequentemente sobraram 50gr; esses 50gr você vai alimentar com 30gr de farinha e 20gr de água, totalizando 100gr de fermento novamente. Daí é só armazenar na geladeira novamente e voltar a alimentar na semana seguinte.

Não se faz pão com fermento velho, aquele que você deixou de alimentar por uma semana ou mais. O fermento “antigo” perde força de fermentação e fica muito ácido.

Então antes de usar, você retira uma pequena parte (10%) do seu fermento e vai misturar ele com 90% de água e farinha (meio a meio) e manter fora da geladeira por algumas horas para ativá-lo bem para criar um fermento novo e forte antes de usá-lo.

Cuidando direitinho, o fermento natural pode durar gerações e gerações!

 

( fonte: https://paorustico.com/)

Publicado em

Açafrão da Terra ou Cúrcuma – Jeitos especiais de usar essa especiaria

Ontem à noite aqui no O Celeiro teve uma palestra muito especial feita pelas nossas colaboradoras Raquel e Simone!
Elas falaram um pouco sobre o Açafrão da Terra, ou Cúrcuma.
E fugindo do convencional, nos ensinaram duas formas maravilhosas de usar a especiaria… Antes de ensinar elas à vocês, vamos passar um pouquinho do que aprendemos com elas ontem.

Na culinária pelo seu sabor picante combina com: carnes vermelhas, frango, peixes, vários tipos de arroz, sopas, legumes e verduras cozidas e também intensifica o sabor de molhos.

Além da culinária tem diversos benefícios a saúde. As principais propriedades da cúrcuma são a sua ação anti-inflamatória, antioxidante, antibacteriana e digestiva, por isso, esta planta tem vários benefícios para o corpo, como:

Melhorar a digestão; ajudar na perda de peso; combate resfriados e gripes; evita crises de asma; desintoxica o fígado; regula a flora intestinal; elimina vermes intestinais; estimula o sistema imune; alivia inflamações da pele, como eczema, acne ou psoríase. Ajuda nas articulações inflamadas e dores artríticas, ajuda a prevenir a depressão, contém substâncias anti-cancerígenas, previne diabete tipo 2, tratamento potencial contra Alzheimer, reduz o risco de doenças cardíacas.

Além disso, a cúrcuma pode ser utilizada para diminuir os níveis de colesterol no sangue, inibir a formação de coágulos e aliviar os sintomas de tensão pré-menstrual.

O princípio ativo da cúrcuma é a curcumina, que vem sendo estudada para ser usada em forma de gel ou pomada para tratar feridas na pele, como queimaduras, pois tem apresentado ótimos resultados nos estudos científicos.

Agora, olha só o que elas nos ensinaram a fazer, nós experimentamos essa torta aqui, e podemos garantir que é maravilhosa.

Torta Doce de Queijo com Açafrão
Ingredientes
:
Massa:
-230g de farinha de trigo
-100g de manteiga
-1 ovo inteiro
Recheio:
-600g de queijo fresco ralado(ricota)
-90g de açúcar refinado
-395g de leite condensado
-2 ovos inteiros
-suco de 1/2 limão
-1 colher de sopa de açafrão
Calda:
-1 xícara de açúcar cristal (ou refinado)
-Polpa de 1 maracujá
Modo de fazer:
Massa:

-Misture a manteiga, a farinha e o ovo. Deixe descansar por 10 minutos.
Recheio:
Misture os ingredientes pro recheio um a um e reserve, enquanto estique a massa. Abra a massa e coloque pra pré assar em 180g por uns 15 minutos mais ou menos ou até dourar. Depois de pré assado espalhe o recheio encima e asse por 35 minutos. Pra calda misture o açúcar e a polpa de maracujá e leve ao fogo até ficar transparente. Deixe esfriar enquanto assa a torta e assim que tirar do forno, despeje por cima.

Deu água na boca?! Agora olha que interessante esse sabonete!

Sabonete de Açafrão
Ingredientes:
-1 sabonete de glicerina  90g  (granado)
-1 colher(sopa) de camomila
-1 colher (sopa)de açafrão em pó
-110 ml de água
-2 colheres de mel
-1 colher (chá) de bicabornato de sódio
Modo de fazer:

Coloque a camomila e a água numa panela pra ferver, a água vai diminuir um pouco, pra uns 90 ml, mais ou menos. Rale o sabonete de glicerina numa travessa e derrame o chá de camomila já coado sobre ele. Depois de bem derretido acrescente o açafrão, o bicabornato de sódio, e por último o mel. Distribua em forminhas de brigadeiro descartáveis para depois de frio desenformar e envolver em papel filme, rende 20 unidades.

Benefícios do sabonete:

Para combater a oleosidade e diminuir as acnes. A camomila age como tônico, age nas células da pele dando brilho e retirando aquele aspecto seco e envelhecido e com efeito clareador. O açafrão é um poderoso anti inflamatório, ele é um polifenol, combatendo o envelhecimento precoce por ser um anti oxidante, além de retirar as manchas.

 

Publicado em

Salada de Grão-de-Bico

Aproveitando que no mês de outubro o Grão de Bico está em promoção aqui no O Celeiro, que tal preparar essa salada super fresquinha e saudável?
Vamos lá!

Ingredientes:
1 xíc. (chá) de grão-de-bico cozido.
1 xíc. (chá) de tomate-cereja cortado em fatias
1/2 xíc. (chá) de salsinha picada
1/4 xíc. (chá) de cebola roxa em cubinhos
1/2 xíc. (chá) de pepino em cubinhos
1/4 xíc. (chá) de azeitona preta fatiada
Sal e pimenta-do-reino a gosto (opcional)
1 col. (sopa) de suco de limão
1 col. (sopa) de azeite extravirgem

Modo de preparo:
Em uma tigela funda, coloque os ingredientes sólidos e tempere com o sal, a pimenta, o suco de limão e o azeite de oliva. Misture delicadamente e sirva.

Dica: nós gostamos de adicionar à essa salada um peixinho também, pode ser atum, tilápia, salmão, qual for o seu preferido. É só dar aquela gratinada, desfiar ou cortar em cubinhos, e juntar à salada! Deu até água na boca! 

Publicado em

Pão de Ló Caseiro com recheio de Damasco

pão de ló

Pão de Ló:

2 ¼ xícaras de açúcar (350g)

2 ¼ xícaras de farinha de trigo (390g)

1 xícara bem cheia de água (200ml)

6 ovos

1 colher de fermento (20g)

Modo de preparo:

Bater o açúcar e as gemas até ficar um creme bem claro.

Adicione a água, o trigo, o fermento e misture.

Bata as claras em neve até ficar em ponto de suspiro.

Misturar as claras à mistura bem delicadamente. Levar ao forno para assar.

Recheio de Damasco:

500g de damasco

100g de açúcar

700ml de água

½ colher de chá de pectina cítrica

Modo de preparo:

Deixar o damasco de molho por pelo menos 6 horas para hidratar.

Escorrer os damascos e colocar com os 700ml de água para bater no liquidificador para triturar.

Juntas com o açúcar para ferver, após o inicio da fervura, coloque a pectina cítrica e cozinhe por 10 minutos.

Ganache Branco

250g de chocolate branco (cobertura branca)

85g de creme de leite

Modo de preparo:

Derreter o chocolate em banho Maria. Ainda com o chocolate quente adicione o creme de leite e misture até formar um creme brilhoso.

Publicado em

Segunda-Feira Sem Carne, vamos conhecer um pouquinho dessa ideia?

Se tem um dia propício para começar a adotar novos hábitos é a segunda-feira. Quem nunca resolveu iniciar uma dieta ou apostar em uma atividade física no primeiro dia útil da semana? E se a ideia é investir em desafios que tragam benefícios, uma alternativa que tem conquistado adeptos em todo o mundo é a campanha mundial “Segunda-feira sem Carne”.

A ação tem o objetivo de conscientizar a população sobre os impactos que o consumo de produtos de origem animal têm não apenas na saúde humana, como também sobre os próprios animais e o planeta como um todo.

Existente em 35 países, como nos Estados Unidos e no Reino Unido (onde é encabeçada pelo ex-Beatle Paul McCartney) e apoiada por inúmeros líderes internacionais, a campanha foi lançada em São Paulo em outubro de 2009 numa parceria da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) com a Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA) da prefeitura, posteriormente estendendo-se a várias outras cidades brasileiras.

Um dos desdobramentos da adesão ao movimento é a implementação da Alimentação Escolar Vegetariana. Desde 2011, os alunos da rede pública do município de São Paulo têm acesso à refeições 100% livres de produtos animais, trazendo grande impacto positivo.

Alimentos ricos em proteínas

Ficou com vontade de aderir ao movimento, mas não sabe por onde começar? O primeiro passo é saber quais são alimentos que são bons substitutos da carne e descobrir novos sabores e possibilidades gastronômicas. Confira alguns deles:

Sementes: Sementes de linhaça, abóbora, girassol e gergelim são opções ricas em proteínas. Além disso, são fonte de ômega 3, antioxidantes e vitaminas do complexo B.

Oleaginosas: As castanhas, nozes e amêndoas são alimentos que, embora bem calóricos, são recomendados para quem não consome carne. Além de fontes de proteínas, fornecem gorduras boas (que conferem energia), dão maior saciedade e protegem a saúde do coração.  A melhor forma de inserir as oleaginosas na dieta é in natura, sem aquecer. Ao serem aquecidas elas tendem a oxidar e a ficar rançosas. Você pode optar por consumir um mix delas ou um tipo por dia.

Leguminosas: O feijão é um dos ingredientes que não falta no prato da maioria dos brasileiros. Embora seja fonte de proteínas, elas não são consideradas completas e, por isso, a combinação dessa leguminosa com o arroz é considerada uma sinergia alimentar perfeita, por se completarem nutricionalmente. Outras opções de leguminosas que merecem entrar na dieta são o grão de bico (100 gramas desse grão fornecem 23 g de proteínas) e a lentilha. Essa última é importante não apenas por ser fonte de proteínas, mas principalmente graças à quantidade de ferro que concentra: ela fornece 18% do consumo diário recomendado desse mineral.

Chia: Essa semente é considerada um superalimento, graças ao seu teor nutricional. Ela é fonte de proteínas, especialmente as compostas por aminoácidos essenciais, que são aqueles que o nosso organismo não produz. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a recomendação é que se consuma 50 gramas de proteínas diariamente. Apenas 25 gramas da semente contêm 8% desse total indicado. Além disso, é fonte fibras, cálcio, potássio e magnésio.

Soja: Um dos primeiros alimentos a entrar na dieta de quem elimina a carne da dieta é a soja. E não é sem razão, afinal essa é uma fonte rica em proteínas. Vale, inclusive, incluir a soja no lanche pós-treino, já que ela ajuda a repor a energia gasta durante o exercício. O item pode ser consumido na versão em extrato (conhecido como leite de soja) ou até tofu.

Quinoa: Originária da Cordilheira dos Andes, a quinoa é conhecida como um pseudo-cereal e possui todos os aminoácidos essenciais que o organismo necessita para funcionar corretamente. Cada 100 gramas de semente contêm 12 gramas de proteínas, quantidade superior à encontrada na soja, no trigo, no arroz e na aveia.

Seitan: Conhecido como a carne de glúten, o seitan é produzido a partir do glúten de trigo e tem gosto e textura semelhantes à carne seca.  Meia xícara do alimento contém 32 gramas de proteína. O produto pode ser consumido de diversas formas, como em mistura de molhos, grelhado, cozido e como recheio de diferentes receitas.

Que tal aderir à campanha Segunda-feira Sem Carne? Deixe suas refeições muito mais nutritivas com as nossas opções! <3

Publicado em

Páprica

Fonte: Sal de Flor

paprica

1 – A PÁPRICA é uma especiaria proveniente do pimentão vermelho;

2 – A Hungria é o país que mais consumeo que mais produz e por sinal são as melhores do mundo;

3 – O nome PÁPRICA vem da palavra pimenta em Húngaro;

4 – Há dois tipos de PÁPRICA, a doce e a picante. O que determina seu sabor é o tipo de pimentão;

Tipos de pimentões vermelhos para fazer a PÁPRICA

Tipos de pimentões vermelhos para fazer a PÁPRICA

5 – É muito utilizada também na culinária espanhola – há produtores espanhóis que produzem à mão o condimento e os pimentões são escolhidos um a um para que tenha uma qualidade perfeita;

6 – Para a saúde é um excelente estimulante para a circulação, reduz e traz benefícios cardiovasculares. Possui ação anti-inflamatória e digestiva (não em excesso, lógico!).

7 – O Goulash – prato típico Húngaro, é um dos pratos mais famosos do mundo que leva PÁPRICA;

Goulash: prato típico Húngaro que leva PÁPRICA

Goulash: prato típico Húngaro que leva PÁPRICA

7 –  É um tempero versátil que vai bem com todo tipo de carnes, com batatas e vegetais e aonde mais a sua imaginação alcançar.

Ovo cozidos com páprica

Ovo cozidos com páprica

Publicado em

Quinoa

download

Pesquisa elaborada pelas colaboradoras: Regiane dos Santos e Tamires de Oliveira

06/2017.

Quinoa

(GRÃO MATERNO (idioma incas)

A Quinoa é uma espécie de planta (chinopodium quinoa willd,) nativa da região andina do Peru, Bolívia, Equador e Colômbia.

No Brasil as pesquisas com a quinoa começaram na década de 1980, pela Embrapa na sua unidade de Brasília, obtendo-se ótimos resultados.

Estes resultados mostram que o Brasil apresenta um enorme potencial para produzir a quinoa na região central, mais árida, pois a planta não exige muita chuva e pode ser cultivada na entressafra da soja, bem como nas áreas altas e frias da região sul.

Como cultivar:

Solo: Evite solos rasos, com possibilidades de encharcamentos e elevados índices de acides.

Clima: Adaptou-se bem sob temperaturas entre 20 e 28 graus na região de cerrado.

Área mínima: Pode começar por um canteiro:

Colheita: Quando a colheita apresentar nível de umidade 20%.

Suas sementes tem um revestimento natural chamado SAPONINA, naturalmente amargo (tem como função manter os insetos longe da planta, ou seja, é um pesticida natural) para remove-lo basta lavar em água antes de cozinha-la. (Para o comercio ela já vem pronta para o consumo)

TIPOS DE QUINOA

Semente (Grão) Branca, vermelha e preta

Farinha, moagem dos grãos

Flocos, alto grau de cozimento.

Obs. Apesar de suas variações de cores não existem diferença significativa no conteúdo nutricional.

 

COMO UTILIZAR QUINOA NA COZINHA

Seus grãos cozinham em menos de 15 minutos

*Saladas, sopas, molhos, pudins, pães, biscoitos e bebidas.

*Seus botões florais se igualam aos brócolis, e podem ser consumidos fervidos para aperitivos, suas folhas também são comestíveis, devendo ser misturadas com outras especiarias, para amenizar a quantidade de nitrato existente nas mesmas.

*As folhas podem ser destinadas também como complemento de alimentação animal, pois são excelentes fontes de proteína, fibras, minerais e vitaminas.

BENEFICIOS DA QUINOA

A composição pode variar um pouco, em razão da diversidade das sementes. Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, a quinoa é um dos alimentos mais completos que existem, ela não contém glúten

-Acelera o metabolismo

-Evita a produção excessiva de insulina, pois possui carboidratos de baixo índice glicêmico, o que demora mais para ser transformado em açúcar pelo sangue.

-Fonte de vitamina B e E

-Rica em Ômega 3 e 6

-Vitaminas e sais minerais, e gordura boa

-Excelente fonte de carboidratos

-Contém aminoácidos essenciais ao nosso organismo

-Possui fibras dando maior sensação de saciedade

-Ação anti-inflamatória, antiviral. Ante cancerígena, antidepressiva.

-Fortalece os ossos

Previne doenças como, colesterol hipertensão, devido a % de cálcio.

 

CADA 100g DE QUINOA CONTEM;

15 g de proteínas

68 g de carboidratos

9,5 mg de ferro

286 mg de fosforo

112 m g de cálcio

5 g de fibra

335 calorias 

download (1)

RECEITA  

Pão Delicia de Quinoa                            

200 g de quinoa em flocos

100 g farinha quinoa

200 g farinha integral

400 g farinha de trigo

1 colher de fermento biológico

Açúcar a gosto

Sal a gosto

2 colheres de gordura de sua preferência.

Agua morna

MODO DE PREPARO

Misturar todos os ingredientes, colocando a agua até obter uma massa homogênea.

Deixar descansar, quando estiver no ponto de crescimento enformar, deixar descansar novamente para o crescimento. Assar em forno pré-aquecido aproximadamente por 30 a 40 minutos.

sopa-quinoa-legumes

Sopa de Quinoa

3 chuchus (pequenos) cortados em cubos

3 cenouras cortadas em rodelas

6 batatas cortadas em cubos

100 g quinoa vermelha em grão

200 g quinoa branca grão

400 g peito de frango (picado)                                   

1 cebola

2 dentes de alho

Tempero verde

Sal a gosto.

Modo de Preparo

Em uma panela refogue o alho, a cebola, depois de doura-los junte o frango, adicione agua fervente e os legumes e as quinoas e o sal, ferver até o cozimento. Adicionar o tempero verde.

Só servir.