Publicado em

Farinha de amora

A farinha de amora é elaborada por meio de um processo no qual a fruta é desidratada e depois moída. É interessante que a amora seja seca em temperaturas baixas, assim evita-se a perda nutricional.

Este alimento se destaca por contribuir para a perda de peso por ser rico em fibras solúveis. Além disso, ele tem ação antioxidante por ser rico em antocianinas, substâncias que agem combatendo os radicais livres do organismo e assim previnem o envelhecimento e doenças como o Alzheimer, doenças cardiovasculares, entre outras.

A farinha também é rica em vitaminas, especialmente a K e a C, sais minerais, como o potássio, selênio e zinco, e fibras. Este último é muito interessante, pois proporciona o melhor trânsito intestinal e é o responsável pelo alimento ser capaz de ajudar no emagrecimento.

Continuar lendo Farinha de amora

Publicado em

Nozes e azeite de oliva protegem o coração

10730952_879863835392411_188707079555445491_n

A dupla, quando combinada à famosa dieta mediterrânea — aquela que contempla um alto consumo de frutas, legumes, grãos integrais, peixes… —, poderia diminuir em 28% a incidência de síndrome metabólica, um conjunto de condições que ameaçam as artérias, como pressão elevada, colesterol alto e gordura acumulada no abdômen. A conclusão parte de estudiosos da Predimed (Prevención con Dieta Mediterránea), na Espanha, uma instituição criada exclusivamente para investigar os impactos desse tipo de cardápio na prevenção de doenças crônicas.

Em um trabalho recente, os pesquisadores acompanharam 5 801 voluntários durante cinco anos de 55 a 80 anos – sendo que, do total, 64% já sofriam com a síndrome metabólica. O teste dividiu os participantes em três grupos, cada qual com um tipo de cardápio. A primeira turma restringia seu menu a alimentos com baixo teor de gordura. O restante, além de seguir a tal dieta mediterrânea, lançava mão de nozes ou azeite. Como você já deve imaginar, a saúde de quem integrava as últimas turmas saiu ganhando ainda mais. Mas cuidado com os abusos! Calóricos, o óleo das azeitonas e a oleaginosa também podem engordar se consumidos em excesso. Fonte: Revista Saúde é Vital